img

FeinaCoop e ACIL juntas para tornar a economia mais vibrante

FeinaCoop e ACIL juntas para tornar a economia mais vibrante

Postado por admin em 06/04/2018 

img

Por Ana Maria Ferrarini

A ACIL–Associação Comercial e Industrial de Londrina está entre as importantes entidades apoiadoras da FeinaCoop, alinhada ao objetivo do evento de reunir as forças do mercado nacional desenvolvendo e integrando as cadeias do agronegócio, bioenergia e cooperativas para geração de negócios e networking.

O presidente da ACIL, Claudio Sergio Tedeschi, concedeu uma entrevista exclusiva ao Informativo da FeinaCoop e falou sobre a parceria com a Mark Messe, empresa promotora e organizadora do evento.

FeinaCoop – Como presidente da ACIL, qual sua avaliação sobre a atuação da entidade no Paraná?

Claudio Tedeschi – O ano de 2017 foi muito importante para a ACIL, seus associados e também para a comunidade em geral. Somos uma entidade que sempre se posicionou em defesa do livre comércio. A ACIL está entre as principais associações comerciais do Paraná e do Brasil. Recebemos dois grandes prêmios que reforçam a relevância da entidade. Estamos entre as melhores empresas para trabalhar no país. De acordo com o ranking elaborado pelo Great Place to Work, ficamos em quarto lugar no Paraná. E ainda fomos homenageados com a condecoração da Ordem Estadual do Pinheiro, honraria máxima concedida pelo Governo do Estado.

FC – Em qual área a ACIL tem se destacado?

CT – Principalmente na área empresarial geral, que também engloba serviços. Somos uma entidade que tem uma participação relevante junto à comunidade, ajudando nas principais demandas e fazendo pressão junto a outras associações e entidades de classe, o que colabora para que o município sempre esteja na agenda das grandes obras de infraestrutura.

FC – Como a ACIL vem atuando para que o empreendedorismo avance, neste cenário de retomada da economia?

CT – Realizando durante o ano eventos que promovam o empreendedorismo e compartilhem informações em relação à formação, capacitação e qualificação de pessoal e gestão das empresas. E colocando à disposição as melhores ferramentas para serem aplicadas pelos empresários em suas empresas. Calculo em torno de 700 eventos realizados por ano, uma média de quatro por dia.

FC – Quais as ações mais relevantes que a ACIL registrou em 2017?

CT – Devido à comemoração dos 80 anos de fundação da ACIL, decidimos realizar eventos diferenciados. Editamos um livro e um documentário sobre a história da associação, uma festa muito bem estruturada em homenagem ao aniversário da entidade. Organizamos o Lidere, que foi o ápice da celebração dos 80 anos da ACIL. O evento superou as expectativas, com um público total de mil pessoas por dia, uma plateia inquieta e interessada, que assistiu palestras, percorreu trilhas de interação, participou de rodadas de negócios, visitou estandes, fez muito network e acompanhou painéis com assuntos que movimentam a cultura empreendedora contemporânea. Ao todo, foram 25 atividades sempre focadas no trinômio gestão, inovação e liderança. Tudo para preparar nosso empresariado para um mercado cada vez mais dinâmico. A iniciativa passa a integrar o calendário de atividades da ACIL. Gostaria de citar também a reformulação da principal campanha da casa, o Londrinatal, que até 2016 usava como mote os sorteios de prêmios. Em 2017, pautados por uma aspiração do empresariado, transformamos a cidade em um grande território de confraternização e também de elevação espiritual por meio da arte, com espetáculos musicais e teatrais, além de ampliar nosso portfólio de eventos nos principais pontos de comércio A ACIL foi muito vibrante em 2017, cumprindo a função de ser uma locomotiva e criadora de um ambiente de esperança e de positivismo, transformando a economia brasileira para se tornar mais dinâmica.

FC – Como o senhor avalia a parceria da ACIL com a FeinaCoop?

CT – A ACIL sempre se une com quem trabalha pelo associativismo e cooperativismo, fundamentais para mudar nossa economia e torná-la muito mais vibrante. E também para nos recuperarmos do tombo desses últimos dois anos e, assim, mudarmos este panorama. A FeinaCoop segue por este caminho, por isso apoiamos a estruturação e a divulgação da feira. Cabe lembrar que a ACIL tem um nome muito forte no Paraná. Crescemos em torno de 30% em número de associados e isso mostra que a associação tem uma credibilidade relevante junto ao empresariado e à população de Londrina. Acreditamos no objetivo do encontro em reunir as forças do mercado nacional, desenvolver e integrar o agronegócio, a bioenergia e as cooperativas para gerar negócios dinâmicos.

FC – Como o senhor mensura a importância da FeinaCoop para geração de negócios e networking?

CT – Todo o evento que realça o associativismo e o cooperativismo tem um impacto direto em todo o elemento econômico. E nossa entidade tem essa finalidade. Não conheço nenhuma economia do mundo que se deu mal ao propagar o livre comércio. O associativismo e o cooperativismo são fundamentais para que a economia seja mais vibrante. A ACIL, como uma das maiores associações do Paraná, e a Feira, um dos mais importantes eventos na área, irão propagar ideias que tornarão os debates favoráveis ao ambiente de negócios, sempre buscando fazer o melhor e de forma diferenciada.